Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

andar por fora ...

Há pequenos instantes de vida que preenchem o momento. O instante foge. Eternizam-se ou passam despercebidos. É preciso recomeçar a viagem. Sempre.

26
Mar19

o melhor (de tudo) é ser feliz!

DSC03104

 

 

 

É tempo de ver o sol, ainda que seja noite,
pois sabemos "racionalmente", que o sol não sumiu,
apenas se escondeu para que a lua se exiba no céu.

 

Então, deixar-se aquecer pela certeza de que a felicidade não sumiu,
apenas deu um tempo para que a tristeza se exibisse,
mostrasse para você que o melhor de tudo é ser feliz,
e que se perdeu um amor, não perdeu a capacidade de amar,
se perdeu um dente, a boca ainda está no lugar,
se perdeu um emprego, a experiência ainda está lá,
se perdeu um parente, outro ficou para cuidar,
se perdeu um sonho, esta noite foi feita para sonhar.

 

Não se perca de você, este sim, é difícil de achar.

 

Paulo Roberto Gaefke

 

foto | Porto | março'19

07
Set17

não digas onde acaba o dia

DSC07481

 



Não digas onde acaba o dia.
Onde começa a noite.
Não fales palavras vãs.
As palavras do mundo.
Não digas onde começa a Terra,
Onde termina o céu.
Não digas até onde és tu.
Não digas desde onde é Deus.
Não fales palavras vãs.
Desfaz-te da vaidade triste de falar.
Pensa, completamente silencioso.
Até a glória de ficar silencioso,
Sem pensar.

Cecilia Meireles in Cânticos

foto | Santorini | agosto'17

27
Jan17

espetáculo da vida

2532.JPG

  

  
...E não há melhor resposta
que o espetáculo da vida:
vê-la desfiar seu fio,
que também se chama vida,
ver a fábrica que ela mesma,
teimosamente, se fabrica,
vê-la brotar como há pouco
em nova vida explodida;
mesmo quando é assim pequena
a explosão, como a ocorrida;
mesmo quando é uma explosão
como a de há pouco, franzina;
mesmo quando é a explosão
de uma vida severina.


João Cabral de Melo Neto

 

foto | México | agosto'11

10
Jan17

desfloramento

286 - Cópia.JPG

 

   

Venho das noites escuras

E aprendi a ver nas trevas

e a ler nas trevas.

Venho das noites escuras

e sei o grande soluço das sombras

e os cânticos impotentes dos peregrinos.

Venho das noites escuras

e daí o meu amor imenso pela luz!

E quanto mais treva era a treva

melhor eu aprendia a amar a luz do sol,

e dos meus olhos sempre mais e mais abertos

a luz interior irradiando aniquilava as sombras...

E sendo sempre noite, era cada vez mais manhã.

E cada vez mais enorme e definitiva, a manhã subia,

a-pesar-da treva, a-pesar-do silêncio, a-pesar-de tudo!

E cada vez mais era manhã. E era ainda a noite.

 

A flor romântica da treva esfolhou-se nos dedos.

E então nasci.

E então vi que estava nu,

E alegrei-me por estar nu,

enfim!

Sorvi os frutos da terra,

e já não me souberam a papel impresso!

Sacudi a poeira do que me tinham ensinado,

e comecei a saber.

 

Sob as palavras, desvendou-se então a voz,

e a canção ardente da vida já não encontrou algodão

nos meus ouvidos.

 

Ah! Só quem veio das trevas e das noites escuras

pode amar assim o imenso mundo do sol!

 

Adolfo Casais Monteiro

 

FOTO | Caminha | agosto'14

16
Mar16

Simplesmente mágico...

IMG_1222.JPG

IMG_1224.JPG

IMG_1233.JPG

 

Remar contra a maré e subir até ao ponto mais alto de Portugal Continental no final de um belo dia de sol, sentar na neve num silêncio quase profundo, respirar ar puro e paz de espírito assistindo a um dos mais belos espetáculos da natureza, o sol se escondendo no horizonte infinito. Cenário prefeito para fazer as pazes com a sempre maravilhosa Serra da Estrela que adoro.

 

 

♥ FOTOS |Serra da Estrela | março'16 ♥

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.