Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

andar por fora

Há pequenos instantes na vida que preenchem o momento. É preciso recomeçar a viagem. Sempre!

Há pequenos instantes na vida que preenchem o momento. É preciso recomeçar a viagem. Sempre!

andar por fora

23
Jun17

o lugar onde a terra acaba

sonia'g

DSC04455

 

Para muitos peregrinos a Catedral de Santiago de  Compostela não é o destino final, para eles o fim do caminho encontra-se num dos lugares mais místicos da Antiguidade. A cerca de 90 kms a oeste de Santiago, na enigmática Costa da Morte, o fim da terra galega é também o final do Caminho de Santiago. Finisterra é um território onde se deve chegar para fazer o regresso.

 

 

DSC04556

 

 Na Idade Média era considerada a ponta mais ocidental da Europa, o fim do mundo.

 

 

DSC04520

  

O "Finies Terrae" do Império Romano. A Terra da Juventude dos Celtas.

 

 

DSC04568.JPG

 

Magnificas paisagens de mar e terra que se não fosse o panorama negro que dela se avizinha e seriam imagens de um paraíso.

 

 

DSC04616.JPG

 

 Escultura de Peregrino Medieval no inicio do caminho que une Fisterra e o Cabo Finisterra. Caminhar da aldeia até ao Farol é uma tradição dos peregrinos de Santiago, mas também muito usual para muitos turistas que por lá passam.

 

 

DSC04489.JPG

 

O Farol de Fisterra.

 

 

DSC04500.JPG

 donde el silencio esconde algo más que palabras

 

 

DSC04507.JPG

 

A Bota do Peregrino.

 

 

DSC04579.JPG

 

 O Cruzeiro.

 

 

DSC04472.JPG

 

Marco que assinala o quilómetro 0 do Caminho de Santiago.

 

 

DSC04620.JPG

 

 Soberbas vistas sobre a Costa da Morte.

 

 

DSC04519.JPG

 

 É provavelmente o Cabo mais visitado da Europa e o mais próximo da América.

 

 

DSC04561

 

  Pela tradição o peregrino devia queimar algo que usou na sua caminhada como ritual de purificação e renascimento.

 

 

DSC04496

 

Nos dias de hoje é um ritual oficialmente proibido, embora ainda seja cumprido por alguns. Muitos peregrinos deixam lá alguns de seus pertences como roupas, calçado, ou algo significativo, como forma de desapego, purificação e renovação.

 

fotos | Cabo Finisterra | junho'17

07
Jun17

Miró no Porto

sonia'g

 

1

 

Mais importante do que a obra de arte propriamente dita é o que ela vai gerar. A arte pode morrer; um quadro desaparecer. O que conta é a semente. 


Joan Miró

 

 

DSC04384

 

 A Fundação de Serralves mostrou pela primeira vez ao público as obras de Joan Miró propriedade do Estado Português. A exposição "Joan Miró: Materialidade e Metamorfose" encerrou ao público no passado domingo, no último dia da edição Serralves em Festa de 2017.

 

 

DSC04316

 

Esta coleção com cerca de 80 trabalhos percorre seis décadas da sua carreira (de 1924 a 1981) identificando a natureza física dos suportes e a elaboração dos materiais como fundamentos da obra plástica de Miró.

 

 

DSC04313

 

A arte de Miró emergiu com o movimento surrealista, uma das principais influências do século XX, que foi por excelência a corrente artística moderna da representação do irracional e do subconsciente.

 

 

DSC04391

 

A mostra, que percorre o rés-do-chão e o primeiro andar da Casa de Serralves, é composta por:

 

 

DSC04333

 

desenhos e outras obras sobre papel,

 

 

DSC04345

 

  diversas pinturas em suportes distintos,

 

 

DSC04326

 

trabalhos em tapeçarias e escultura,

 

 

DSC04339

 

outros realizados com colagens,

 

 

DSC04330

DSC04389

 

uma obra da série “Telas queimadas”,

 

 

DSC04397

 

e pinturas murais.

 

 

DSC04355

 

Uma exposição muito cativante que permitiu a um diversificado público um maior conhecimento da obra de um dos maiores artistas ibéricos.

 

 

DSC04361

 

Um mito compreendido no abstrato sonhador mais rendido.

 

fotos | Exposição "Joan Miró: Materialidade e Metamorfose" - Casa de Serralves | junho'17

01
Jun17

carta de junho

sonia'g

17io17_0

 

Chegamos na metade...

Junho. É o mês onde paramos em seu primeiro dia e falamos...

"Nossa já está na metade do ano... Como o ano passa voando..."

Na verdade o ano passa sempre no mesmo ritmo...

Cada minuto ainda possui 60 segundos...

Cada hora, 60 minutos...

Na verdade, o dia ainda possui 24 horas...

Cada semana, com os seus 7 dias típicos...

Cada mês com 28,30 ou 31 dias...Depende exclusivamente do calendário...

E nesta união, somando tudo, algo em torno de 365 dias e mais algumas horinhas de saideira,

Ao conjunto de segundos, minutos, horas, dias, semanas e meses;

"Chamamos de mais 1 ano vencido, mais uma primavera, verão, outono e inverno...Etc, etc...Blablabla..."

Então o que fazer??? O tem de errado??? Por quê o ano passa voando???

Trabalho, estudos, rotina, estresse...Etc, etc...

A junção de tudo isso, faz com o que não percebemos o passar dos dias, semanas, meses... "Vida..."

E com isso...

Passam os instantes onde bate aquela saudade...

Passam os momentos...

As ilusões...

Os sonhos...E os pesadelos...

A vida continua a passar...Mesmo só... Ela continua...

No mesmo ritmo...

O ritmo das batidas do coração...

Mesmo os solitários...

Continuam a bater...

É o caso deste poeta...

 

Poeta Urbano

 

foto | Nazaré | Maio'17

20
Jul16

cenários de um Douro [as histórias que moram lá]

sonia'g

IMG_2553.JPG

Quando observo a paisagem do Douro Vinhateiro imagino outros tempos, cenários de um Douro de antigamente repleto de vida. Desde a construção dos socalcos à plantação e tratamento das vinhas, passando pelas vindimas e todo o trabalho manual que as envolvia, o transporte das pipas em barcos rabelos pelo rio Douro. São muitas as histórias que moram lá. 

Nunca me canso de ouvir as histórias fascinantes narradas pelo meu pai e a Quinta do Carrascal faz parte da história da sua vida repleta de aventuras.

 

 ♥ foto | Quinta da Terrincha | junho'16 ♥

 

01
Jul16

o encontro dos rios [Sabor e Douro]

sonia'g

 


É na localidade de Foz do Sabor, no concelho de Torre de Moncorvo, que o rio Sabor se encontra com o rio Douro.
A sua praia fluvial é um agradável local com relvado e várias árvores que proporcionam uma sombra refrescante .
Nesta zona é comum petiscar-se uns estaladiços peixinhos do rio fritos e as tradicionais migas de peixe.

 

♥ fotos | Foz do Sabor| junho'16 ♥

30
Jun16

dias de sossego e de encanto [Douro]

sonia'g

Um local para se ir, estar sem pressas e partir com vontade de voltar!

 

Quinta da Terrincha - Torre de Moncorvo

 

 

 

Rodeada de uma vasta extensão de vinhas e de olival, a Quinta da Terrincha está situada no deslumbrante Vale da Vilariça em plena terra quente transmontana.

Totalmente integrada na Região Demarcada do Douro, muito próximo dos rios Sabor e Douro, oferece uma conjugação perfeita entre a elegância, o conforto e a ruralidade.

Pertenceu aos Condes de Pinhel e todo o seu atual esplendor deve-se à família Seixas Pinto que a adquiriu durante a última década do século XX.

As casas de turismo rural são as habitações dos antigos trabalhadores e proporcionam um acolhimento confortável e repousante. A paisagem envolvente confere um encanto singular e proporciona momentos únicos de paz e tranquilidade.

Este é um local onde o sossego e o encanto reinam em sintonia com uma magnífica vista, muitos espaços verdes, agradáveis locais de lazer e um atendimento ímpar que realmente nos faz sentir em casa!

 

  

♥ fotos | Quinta da Terrincha - Torre de Moncorvo | junho'16 ♥

24
Jun16

dia um de Portugal

sonia'g

 

 

  

Hoje, dia 24 de junho, é feriado municipal em Guimarães. Mas, ao contrário do que muita gente pensa, os vimaranenses não comemoram o S. João, mas o dia da Batalha de São Mamede. A 24 de junho de 1128 o jovem D. Afonso Henriques, depois da morte do pai,  lutou contra as tropas da própria mãe, D. Teresa de Leão, e do conde Fernão Peres de Trava. Assim, conquistou de forma heróica e histórica a independência portuguesa, em relação ao Reino de Leão, na afamada Batalha de São Mamede. Ganhou a Batalha e, segundo a lenda, deixou a mãe enclausurada no Castelo de Lanhoso. A partir daí, D. Afonso Henriques tomou os comandos do Condado Portucalense e partiu à conquista de Portugal.

Foi assim que nasceu Portugal!

 

 ♥ fotos | Guimarães | junho'16 ♥

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D