Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

andar por fora ...

Há pequenos instantes de vida que preenchem o momento. O instante foge. Eternizam-se ou passam despercebidos. É preciso recomeçar a viagem. Sempre.

31
Out17

o que é a felicidade

 

DSC08105

 

Que é a Felicidade? É ver a gente,

Fora de nós, o Sonho que sonhou...

Abraça-lo e beijá-lo eternamente,

E com ele fugir n'um grande voo!

É tocar com as nãos Esperança;

E sentir o seu peso, e a gente ver

Que se curva sob ele e que se cansa

Até cair de rastros e morrer!

 

Teixeira de Pascoaes

 

foto | Atenas | agosto'17
texto | in " A Poesia de Teixeira de Pascoaes" de Jorge de Sena - Brasília Editora | 1982

27
Out17

não: devagar

DSC08068

 

Não: devagar.
Devagar, porque não sei
Onde quero ir.
Há entre mim e os meus passos
Uma divergência instintiva.
Há entre quem sou e estou
Uma diferença de verbo
Que corresponde à realidade.


Devagar...
Sim, devagar...
Quero pensar no que quer dizer
Este devagar...
Talvez o mundo exterior tenha pressa demais.
Talvez a alma vulgar queira chegar mais cedo.
TaIvez a impressão dos momentos seja muito próxima...


Talvez isso tudo...
Mas o que me preocupa é esta palavra devagar...
O que é que tem que ser devagar?
Se calhar é o universo...
A verdade manda Deus que se diga.
Mas ouviu alguém isso a Deus?

 

Álvaro de Campos

foto | Atenas | agosto'17
texto | in "Pessoa e Pessoas de Pessoa" - EXINOV Editora | 2010

26
Out17

sombra humana

 

DSC08091

 

 

Quando passeio ao longo dos caminhos,

Batem asas de medo os passarinhos;

Escondem-se os repteis no tojo em flor.

Minha presença espalha um trágico pavor

Nas pobres criaturas

Que vivem neste mundo, assim como às escuras!

 

Avezinha fugindo ao ruído dos meus passos,

Se o que eu sino por ti, acaso, pressentisses,

Tu virias fazer o ninho nos meus braços...

Virias ter comigo, ó pedra, se me ouvisses!

 

Teixeira de Pascoaes

 

foto | Atenas | agosto'17
texto | in " A Poesia de Teixeira de Pascoaes" de Jorge de Sena - Brasília Editora | 1982

25
Out17

dá-me a tua mão

 

DSC07963

 

Dá-me a tua mão:
Vou agora te contar
como entrei no inexpressivo
que sempre foi a minha busca cega e secreta.

 

De como entrei
naquilo que existe entre o número um e o número dois,
de como vi a linha de mistério e fogo,
e que é linha sub-reptícia.

 

Entre duas notas de música existe uma nota,
entre dois fatos existe um fato,
entre dois grãos de areia por mais juntos que estejam
existe um intervalo de espaço,
existe um sentir que é entre o sentir
- nos interstícios da matéria primordial
está a linha de mistério e fogo
que é a respiração do mundo,
e a respiração contínua do mundo
é aquilo que ouvimos
e chamamos de silêncio.

 

Clarice Lispector

 

foto | Atenas | agosto'17

24
Out17

sonhos no crepúsculo

 

DSC06229

 

Sonhos no crepúsculo,
Apenas sonhos encerrando o dia,
Retornando-o com tal desfecho,
Aos tons cinza, escurecidos,
Às coisas fundas e longínquas
Do território dos sonhos.

 

Sonhos, apenas sonhos no crepúsculo,
Apenas as rotas, imagens lembradas
Dos tempos idos, quando o ocaso de cada dia
Escrevia em prantos as perdas da afeição.

 

Lágrimas e perdas e sonhos desfeitos
Talvez acolham teu coração
ao anoitecer.

 

Carl Sandburg

 

foto | Mykonos | agosto'17

19
Out17

destino

fotos  Acrópole de Atenas  agosto'17_10

 



Seria bom que a vida
fizesse algum sentido
e não fosse esta corrida
rumo ao desconhecido.
A gente nasce e morre sem saber
o que veio cá fazer,
mas não devia ser assim.
Devia haver um programa
com princípio e fim
em que, sem qualquer drama
ou frenesim,
cada um, como num mapa,
lesse o destino que lhe escapa.

 

Torquato da Luz

 

foto | Acrópole de Atenas | agosto'17

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.