Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

andar por fora

Há pequenos instantes na vida que preenchem o momento. É preciso recomeçar a viagem. Sempre!

Há pequenos instantes na vida que preenchem o momento. É preciso recomeçar a viagem. Sempre!

andar por fora

22
Fev17

um santo e uma fonte

sonia'g

DSC01914.JPG

 

 

S. Torcato natural de Toledo, descendia da nobre família romana denominada Torquatus romanus. Durante toda a sua juventude, foi marcado pelas suas virtudes, que continuaram mesmo depois de exercer as funções de Arcipreste na Sé de Toledo. Isto levou a um enorme reconhecimento por parte da Igreja que o aclamou Bispo de Iria Flávia, na actual Galiza. No XVI Concílio de Toledo, em 693, demonstrou eloquência e firmeza de fé, pelo que foi aclamado arcebispo de Braga e pouco tempo depois do Porto e de Dume.

Refere a história que em 711 os muçulmanos entram a sul da península ibérica, Muça, que era o general enviado de Tarik para conquistar toda esta região e espalhar o culto a Alá e Maomé, encontrou a resistência do arcebispo Torcato que disposto a lutar e a defender as suas crenças, enfrentou com os seus companheiros o exercito enraivecido de Muça.

O arcebispo fez um discurso, após o qual Muça desembainha a espada e desfecha com um golpe fatal Torcato fazendo o mesmo aos companheiros. Segundo a lenda tudo aconteceu a 26 de Fevereiro de 719 ou de 715. De acordo com a mesma lenda, o seu corpo foi encontrado íntegro num bosque, no meio das silvas e de um monte de pedras de onde brotou uma fonte caudalosa que ainda hoje se conserva, conhecida como Fonte de São Torcato (Fonte do Santo) de conhecidas águas medicinais.

De acordo com Armindo Cachada (JN, 16/05/03), assim relatou uma devota sobre a descoberta do corpo do santo “Não sabiam que era ele… Só quando um homem deu uma sacolada na cara do santo – ainda tem a marca – é que se ouviu uma voz: “Cuidado que está aqui Torcato». Retiraram o corpo, mas não havia água para o lavar. Brotou, então, milagrosamente, uma fonte, que ainda hoje jorra abundantemente.”

No local foi construída uma capelinha em honra do santo, que se encontra hoje sepultado em câmara de vidro, no Santuário de São Torcato.

Igualmente nos dias de hoje, S. Torcato é venerado como o Padroeiro da dor de cabeça e, por isso, os devotos põe o chapéu do Santo na cabeça.

À terra que seria de Santa Maria, por ter um mosteiro dedicado a Santa Maria, passou então a denominar-se de S. Torcato. Segundo os manuscritos, esta referência aparece no testamento de Mumadona Dias.

A 20 de Junho de 1049, o couto de S. Torcato foi dado ao Mosteiro de Mumadona, então conhecido pelo Mosteiro de Guimarães, pelo Rei D. Fernando e pela sua esposa a Rainha D. Sancha. Em 1173, o Mosteiro de S. Torcato foi desanexado da Colegiada e nesse mesmo ano em Abril, o Rei D. Afonso Henriques dou carta de couto ao prior de s. Torcato, D. Paio.

O Papa Inocêncio V, a 15 de Maio de 1276, conferiu por Bula o Mosteiro de S. Torcato sobe a regra de Sto. Agostinho. Esta Bula permitiu saber nos dias de hoje, que o mosteiro possuía a Igreja de Sto. Emilião de Riba D´Ave e terras dos bispados de Braga, Porto, Lamego e Viseu.

Sabe-se ainda, através de uma carta passada pelo rei D. Afonso IV, que o Couto de S. Torcato foi judiciado em 1836 ao Mosteiro de S. Torcato. A localidade foi elevada à categoria de Vila em 21 de Junho de 1995.

 

Junta de Freguesia de S. Torcato

 

 

foto | S. Torcato - Guimarães | fevereiro'17

22
Fev17

como uma árvore

sonia'g

DSC02013.JPG

 

Nós somos como uma árvore durante uma tempestade. Se você olhar para o topo de uma árvore, você poderá ter a impressão de que a árvore pode ser destruída ou que os ramos podem ser quebrados a qualquer momento, mas se você direcionar sua atenção para o tronco da árvore e tornar-se consciente de que a árvore é profundamente enraizada no solo, então você verá a solidez da árvore. A mente é o topo da árvore, por isso não permaneça ali; traga a sua consciência até o tronco. O abdômen é o tronco, então prenda-se nele, pratique a respiração consciente, profunda, e depois disto a emoção vai passar. Quando você tiver sobrevivido a uma emoção, você saberá que da próxima vez que uma forte emoção surgir, você vai sobreviver novamente. Mas não espere pela próxima emoção forte para praticar. É importante que você pratique diariamente a respiração profunda e consciente.

 

Thich Nhat Hanh

 

foto | S. Torcato - Guimarães | fevereiro'17

21
Fev17

a vila e Mosteiro de S. Torcato

sonia'g

 

S. Torcato é uma vila predominantemente rural, situada na margem esquerda do Rio Selho, rio onde podemos encontrar um conjunto de moinhos com vários séculos de existência, dos quais alguns ainda se encontram
em funcionamento. Falar de S. Torcato é falar do seu santuário, um edifício em granito, de finais do séc. XIX, com elementos de inspiração gótica, românica e clássica.
No interior da igreja, encontra-se o corpo incorrupto de S. Torcato, um dos primeiros evangelizadores da Península Ibérica no séc. VIII. Contudo, S. Torcato não é o só o seu santuário. A Igreja do Mosteiro de S. Torcato - Monumento Nacional – é uma construção de raiz visigótica. Sofreu alterações no séc.
XII e foi ampliada durante o séc. XIX. Hoje, ainda se mantêm alguns elementos da antiga construção românica. O Museu da Vila de S. Torcato, junto ao Mosteiro, apresenta um espólio muito diversificado ligado à vivência da região, à fé do seu santo e ao seu Mosteiro. S. Torcato é também rica em festas e famosa pelo seu folclore. Em S. Torcato, realiza-se, desde 1852, no 1º domingo de julho, uma das maiores e mais concorridas romarias do Minho: a Romaria Grande de S. Torcato.

 

in Guia da Cidade, Guimarães Turismo

 

foto | S. Torcato - Guimarães | fevereiro'17

20
Fev17

é preciso não esquecer nada

sonia'g

DSC01880.JPG

 

É preciso não esquecer nada:
nem a torneira aberta nem o fogo aceso,
nem o sorriso para os infelizes
nem a oração de cada instante.

 

É preciso não esquecer de ver a nova borboleta
nem o céu de sempre.

 

O que é preciso é esquecer o nosso rosto,
o nosso nome, o som da nossa voz, o ritmo do nosso pulso.

 

O que é preciso esquecer é o dia carregado de atos,
a ideia de recompensa e de glória.

 

O que é preciso é ser como se já não fôssemos,
vigiados pelos próprios olhos
severos conosco, pois o resto não nos pertence.

 

Cecília Meireles

 

foto | S. Torcato - Guimarães | fevereiro'17

19
Fev17

ervas daninhas

sonia'g

 IMG_2917.JPG

 

  

Já me ensinaste um dia,
nem me lembro quando,
como surgem no quintal
roseiras que não plantámos
e dão flor as ameixeiras.

 

Das figueiras disseste que dão fruto
sem que tenham florido,
o que faz, afinal, todo o sentido.

 

Mas nunca me contaste como nascem
as daninhas ervas que recobrem
os velhos muros e os destroem.

 

Torquato da Luz

foto | Alagoa | jinho'16

17
Fev17

os pinheiros gemem quando passa o vento

sonia'g

IMG_7801.JPG

 

Os pinheiros gemem quando passa o vento
O sol bate no chão e as pedras ardem.

 

Longe caminham os deuses fantásticos do mar
Brancos de sal e brilhantes como peixes.

 

Pássaros selvagens de repente,
Atirados contra a luz como pedradas,
Sobem e morrem no céu verticalmente
E o seu corpo é tomado nos espaços.


As ondas marram quebrando contra a luz
A sua fronte ornada de colunas.

 

E uma antiquíssima nostalgia de ser mastro
Baloiça nos pinheiros.

 

Sophia de Mello Breyner Andresen

 

foto | Caminha | outubro'16

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D