Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

andar por fora

Há pequenos instantes na vida que preenchem o momento. É preciso recomeçar a viagem. Sempre!

Há pequenos instantes na vida que preenchem o momento. É preciso recomeçar a viagem. Sempre!

andar por fora

06
Dez16

a missão de jornalista

sonia'g

IMG_9457.jpg

 

O jornalista tem na sociedade uma influência muito mais profunda que a do mestre-escola e responsabilidades muito mais sérias e muito mais graves. É o jornal que refere e que explica ao povo os diferentes fenómenos da sua vida política, da sua vida social, da sua vida económica. É o jornal que faz a critica das instituições e dos costumes. É o jornal que eleva ou que deprime o nível da inteligência pública. É o jornal que fixa para a multidão o ponto de vista nas altas questões de honra, da dignidade e do dever.

Ramallho Ortigao, As Farpas

 

♥ FOTO | Guimarães | dezembro'16 ♥

06
Dez16

abriu a caça

sonia'g

IMG_9704.JPG

 

 

Brinquedos de Natal

 

Natal. Natal das crianças? Parece que sim, embora não de todas. Não, decerto, daquelas para quem nunca é Natal.

(...) Os garotos são particularmente sensíveis à publicidade na TV, que desfrutam com avidez como se fosse um programa infantil. São seduzidos pela vivacidade, pela força da penetração, pela originalidade. São o mais atento público dos publicitários.

(...) Está aberta a caça ao garoto que será também consumidor. Estão lançados os engodos em nossa própria casa, diante dos pais que hão-de inquietar-se por força, se não forem de todo cegos, surdos ou tolos. É a lei do Natal. Com um toque de mágica, transforma os nossos filhos em mercado aberto. Em objectivo apetitoso para a óptica do marketing.

O pior é que os miúdos não se sabem defender. Acreditam mesmo nas palavras e nas imagens dos publicitários, esses exagerados. Entregam-se sem reservas ao ingénuo desejo de terem o brinquedo que a televisão todos os dias lhes acena diante dos olhos. Não se dão conta de que a minipista tem um preço que os pais terão de pagar, se puderem. E não sabem que os pais não vão poder. São mesmo induzidos a pedir, a choramingar, a tentarem o que podem para verem transformado o sonho em verdade. Quer dizer: são mesmo arrastados a funcionarem como pequeninos carrascos dos pais que não têm dinheiro. Porque os obrigam à involuntária crueldade de recusar. E porque recebem o vírus do desapreço pelo brinquedo mais modesto que esse, sim, foi possível, mas já não é desejado. Porque não apareceu na grande montra que é a TV. Porque não saltou do mundo da Televisão para as mãos miúdas que, cá fora, foram ensinadas a cobiçar o mais caro.

 

Correia da Fonseca, in república

 

♥ FOTO | Guimarães | dezembro'16 ♥

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D