Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

andar por fora

à descoberta da plenitude de um instante eternizando o momento que passa

andar por fora

à descoberta da plenitude de um instante eternizando o momento que passa

Fernando Pessoa

 Oculto no seu corpo e no seu nome(Aranha que negava a própria teiaQue tecia),Poeta da PoesiaSibilina e cauta,Foi o vidente filho universalDum futuro-presente PortugalOutra vez trovador e (...)

escadas

  Escadas de caracolSempreSão misteriosas; conturbam...Quando as desce, a genteSe desparafusa...Quando a gente as sobeSe parafusa-o peitoestreito –o teto descendoDescendo descendo como nas (...)

alegoria

  Fruto tão maduroQue me apodreceu.Foi-se a colheita do futuro:Podeis aproveitar, aves do céu! Pomar de luto.Venha outro Outono pra me consolar;Outro frutoQue mate a minha fome e sede de cantar.

se fosse uma cidade

 Se fosse um bicho, havia de ser gato,jamais um réptil, tão-pouco uma ave.Teria um pêlo dócil e suavee o olhar ideal para um retrato. Se fosse arbusto, é certo que seriauma frágil sardinheira,mas nunca a urze rasteira

o corpo movendo a lua

  Canto bravio hinoTambores furores um ritmoDe dança ancestral e rude. Magia de cura homenagemA guerreiro sem vozEstampido o cantoA incitar cadências O corpo movendo a lua. José Leon Machado foto | Lisboa | dezembro'17