Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

andar por fora

à descoberta da plenitude de um instante eternizando o momento que passa

andar por fora

à descoberta da plenitude de um instante eternizando o momento que passa

Coloridas...

... casas Triangulares de Santana, na Ilha da Madeira.

 

 

As casas típicas de Santana são um ex-líbris do concelho de Santana e um cartaz turístico da ilha da Madeira. 

 

 

 

 

 

 

 

 

Provavelmente, as coloridas casas triangulares de Santana foram introduzidas pelos primeiros colonos dos distritos agrícolas do Centro de Portugal. Hoje são usadas como casas ou como currais. Numa ilha de encostas escarpas, o gado pode cair se for deixado a pastar livremente, sendo então deixado à sombra dos palheiros, para onde os donos carregam erva e folhagem acabada de cortar durante o dia.

Santana tem os melhores exemplos da Madeira de casas de madeira e telhado de colmo, chamadas palheiros. Estas casas triangulares de cores vivas são confortáveis, mas pequenas e muitas têm agora modernos anexos para as cozinhas e casas de banho que as originais não tinham.      

 

 

Onde comer...

... na Ilha da Madeira, as minhas sugestões.

 

 

Restaurante “O Arco” - Rua da Carreira, Funchal

Comida regional.

 

Restaurante “Londres” - Rua da Carreira, Funchal

Comida regional.

 

Restaurante “Santo António” - Estreito Câmara de Lobos
A especialidade é a Espetada Regional, acompanhada por salada, batata frita e milho frito.

 

Restaurante “Ribeiro Frio” - Ribeiro Frio, Santana

Restaurante rústico, comida regional com destaque para vários pratos confeccionados com truta.

 

Restaurante “Cachalote” - Porto Moniz

Comida regional. Situado no meio das rochas, permitindo uma excelente vista sobre o mar. 

 

Restaurante “Casa de Chá do Faial” - Faial, Santana

Comida regional. Casa antiga, com história, que começou por ser uma casa de chá "à moda" britânica. Possuí de  uma magnífica vista.

 

 

Estes foram os restaurantes que escolhi nas duas visitas que fiz à Ilha da Madeira.

 

 

Terra, mar e moinhos

Apúlia pequena vila piscatória, de praia e  moinhos.

 

  

 

  

 

 

 

 

 

 

Apúlia é uma localidade do concelho de Esposende, a 10km da Póvoa de Varzim e possui uma das mais concorridas praias do norte de Portugal, partilhando com Ofir um extenso e belo pinhal e a Área de Paisagem Protegida do Litoral de Esposende.

Possuí um pequeno porto de pesca com barcos coloridos e vários Moinhos nas suas dunas cuidadas e preservadas. Estes belos Moinhos de Vento que embelezam a paisagem ao longo da costa foram construídos pelo facto de esta zona costeira ser constantemente fustigada por ventos vindos do oceano, conhecidos por "nortadas", e como hoje já não moem o cereal são apenas património cultural.

Uma imensa extensão de areal em harmonia com um mar mais ou menos agitado, vários acessos por passadiços de madeira e uma paisagem envolvente de dunas e de vegetação natural fazem da Apúlia um local aprazível tanto de verão como de inverno.

Faz uma visita e aproveita a deliciosa e farta gastronomia local num dos restaurantes da vila.

 

Onde os doentes saem sãos

Lenda de Santa Eufêmea (Padroeira das Termas do Gerês)

 

A corajosa Virgem Bracarense retirara-se para a Serra do Gerês, onde sozinha, refugiada do mundo e concentrada na oração, lá passou o resto da sua juventude. Ali mesmo, ao alto da serra, foi o ódio religioso procurar a Santa, que se recusou, sem embargo da tortura, a sacrificar os falsos deuses. Então os Pagãos, desesperados e ardendo no furor do fanatismo, precipitaram-na do alto. No fundo, a pouca distância do rio, erguia-se um maciço granítico. Ia o corpo da Santa a esmigalhar-se de encontro a ele quando os rochedos se abriram para lhe dar passagem. E da fenda por onde o vulto de Santa Eufêmea derivou, brotou uma linfa puríssima e tépida... E esse jorro de pranto, nunca mais estancado, a água milagrosa que tem curado tantos enfermos...

 

Salvou-se a mártir, que um Dia, quis morrer encostada ás compassivas rochas. Ali, muito tempo depois, uns piedosos viajantes, encontraram o seu corpo mumificado.

 

Nunca mais, desde então, as aguas do Gerês deixaram de operar curas que por vezes atingem o maravilhoso. Muitos médicos e Químicos distintos as estudaram com o fim de descobrirem o poderoso agente curativo nelas contido. O Flúor? O Silício? As quantidades secretas de aniões e catiões na profundidade do solo? - Mistério... de positivo há apenas que elas rejuvenescem os fígados enfermos, dissolvem os cálculos biliares...representando verdadeiros milagres.

 

Operados por um dado elemento químico, ou por intercessão da Santa Mártir?

 

Daí advém a inscrição que actualmente existe na Buvette, incrustada no maciço granítico:

 "Aegri Surgunt Sani"

(Os doentes Saem Sãos)
 

 

(Texto retirado do site Águas do Gerês - Hotel, Termas & Spa)

 

 

 

O Homem e a Natureza em harmonia

Gerês, a vila, a natureza e as termas.

 

A vila do Gerês está situada num vale frondoso, entre lagos e montanhas que constituem um ambiente paisagístico deslumbrante, a pouco mais de 40 quilómetros de Braga, no Alto Noroeste de Portugal.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

As Termas do Gerês cuja a água é a base da Cura Termal, estão especialmente recomendadas para tratamentos do fígado, vesícula, obesidade, diabetes e hipertensão arterial. Para além destas indicações terapêuticas específicas, a frequência da estância termal do Gerês traz sempre benefícios gerais pelo gozo de um período de repouso-activo. A alimentação saudável, a actividade física, a balneoterapia relaxante e mesmo a alteração climática melhoram as seguintes situações: Stress e fadiga; Anorexias; Tendência para a Depressão; Reumatismos crónicos; Má Circulação etc...

 

Para apreciares a bela paisagem existem vários caminhos pedestres que te levam ao encontro de bonitas cascatas e encostas com vistas magnificas.

Podes visitar vários pontos de interesse perto da vila como a Barragem de Vilarinho das Furnas, São Bento da Porta Aberta, a Pedra Bela, a Cascata do Arado, a Portela do Homem, a Cascata do Rio homem, a Barragem do Lindoso, a Barragem das Pontes de Rio Caldo e Lobios (Espanha) com as famosas águas quentes.

Aproveita para fazer umas compras no comércio tradicional e leva contigo o que de melhor caracteriza esta linda vila, o mel, os chás, os artigos em linho, os bordados, com destaque o lenço dos namorados e várias peças de artesanato em madeira ou lã.  

A natureza, o ar puro da serra e as termas, tornam este destino o palco ideal para retemperar forças, recarregar baterias e restabelecer o seu equilíbrio.

 

Onde comer...

... na Apúlia: Restaurante o Castelinho da Apúlia.

  

 

 

 

Para quem passa pela Apúlia aconselho vivamente uma paragem no Restaurante Castelinho da Apúlia. É um espaço original, situado em pleno passeio marítimo, num pequeno castelo construído em frente ao mar. Um restaurante que prima pela qualidade da comida e pelo serviço. Diferencia-se não só pela riqueza da ementa, cuja base assenta na cozinha moderna embora com fortes influências da cozinha tradicional, mas também pelo ambiente tranquilo e decoração moderna. É um autentico refúgio para quem goste de apreciar uma boa cozinha num espaço acolhedor.

 

Um passeio...

... no parque da Barragem da Queimadela, em Fafe.

 

Situada a escassos quilómetros da cidade de Fafe, num afluente do rio Vizela, a Barragem da Queimadela, inaugurada em 1993, tem como principal função o abastecimento de água ao concelho. Dispõe de um parque de lazer público,  em pleno contacto com a natureza, com possibilidade de prática de desportos náuticos não poluentes, pesca, vários percursos pedestres e até de campismo, já que existe um Parque de Campismo.

  

    

 

  

 

   

  

 

 

 

 

 

 

 

 

Vista magnifica...

...a 580 metros de altura, no Cabo Girão, Ilha da Madeira.

 

A oeste do Funchal, é um dos promontórios mais altos da Europa, com uma altura de 580 metros. Dispõe de uma magnífica vista para o mar, para Câmara de Lobos e para o Funchal. Contemplar a paisagem junto ao corrimão metálico é uma aventura de cortar a respiração.
Localiza-se na estrada entre o Funchal e Câmara de Lobos em direcção aos montes.

 

 

 

 

 

 

 

andar por fora

Os momentos e olhares vividos podem ser maravilhosos mas não inesquecíveis. Para os tornar memoráveis faço álbuns e diários de viagem, mas depressa os coloco numa gaveta ou baú e ficam por lá perdidos. Para eternizar e colocar esses momentos ao alcance de um click criei este espaço onde um lugar, um sítio ou um destino, aqui perto ou mais longe preenchem um álbum em branco de alguém que gosta de andar por fora à descoberta da plenitude de um instante eternizando o momento que passa.

 

Fui ali e já volto

 

 

É o vento que me leva.
O vento lusitano.
É este sopro humano
Universal
Que enfuna a inquietação de Portugal.
É esta fúria de loucura mansa
Que tudo alcança
Sem alcançar.
Que vai de céu em céu,
De mar em mar,
Até nunca chegar.
E esta tentação de me encontrar
Mais rico de amargura
Nas pausas da ventura
De me procurar...

Miguel Torga, in 'Diário XII'